Com um segundo tempo com mais de uma hora Santa perde para o Náutico e se vê mais longe de sair do Z4 - Gravatá em minhas lentes

Recentes

http://www.gravataemminhaslentes.com.br/

sábado, 4 de novembro de 2017

Com um segundo tempo com mais de uma hora Santa perde para o Náutico e se vê mais longe de sair do Z4

                                                          Foto : Marlon Costa/Pernambuco press


Era o clássico do desespero. E o discurso dos jogadores era que seria um divisor de águas. Em situação complicada na Série B, Santa Cruz e Náutico fizeram um jogo cheio de emoções e com duas viradas no placar. Quem se deu melhor foram os alvirrubros. William marcou três vezes para o Timbu - um deles de pênalti. João Paulo e Anderson Salles marcaram para o Tricolor.Com o resultado, o Santa fica com 32 pontos, permanecendo na 18ª posição. O Náutico soma 31, na 19ª.

O Santa Cruz volta a jogar na próxima terça-feira, às 19h15 (de Brasília), contra o Vila Nova, no Serra Dourada. Já o Náutico recebe, no mesmo dia, às 20h30 (de Brasília), o Paysandu, na Arena de Pernambuco.

Com a necessidade de vencer em casa, o Santa Cruz iniciou a partida em cima do também desesperado Náutico. Ao aproveitar os espaços na defesa alvirrubra, o Tricolor criava chances e quase abriu o placar aos 25 minutos, quando Bruno Paulo acertou a trave de Jefferson. Embora estivesse acuado, o Timbu mostrou estar vivo. Sete minutos depois, William aproveitou um vacilo da zaga coral e abriu o placar. Feito que abateu os donos da casa e trouxe maior tranquilidade ao time de Roberto Fernandes. A paz, porém, não durou muito. Aos 46 minutos, Anderson Salles aproveitou uma falta na entrada da área e deixou tudo igual havia sete meses ele não marcava pelo Tricolor. Gol que fez a equipe descer aplaudida para os vestiário.

O segundo tempo começou com o Santa Cruz dando mostras que desejava respirar na Série B. Logo aos três minutos, o Tricolor virou o jogo, com João Paulo. Em seguida, André Luiz quase marcou o terceiro. No entanto, o castigo veio aos 13. William, após cobrança de escanteio, deixou tudo igual. Desesperados, os tricolores passaram a atacar sem organização e esbarraram na incapacidade técnica dos homens de frente. O Náutico teve o sopro da esperança em um pênalti, após carrinho de Júlio César em William. O camisa 9 foi para a cobrança e converteu. Um minuto depois, o lance da uma nova discórdia. Augusto foi derrubado por Joazi, que escorregou no lance, dentro da área. A arbitragem viu um encontrão normal. Após confusão, jogo foi até os 60 minutos, sem que os tricolores empatassem o confronto.

destaque do Santa

Anderson Salles Salvou duas vezes

Capitão do time graças a ausência de Grafite, Anderson Salles foi salvador do Santa Cruz no jogo. E não foi só na cobrança de falta, aos 46 minutos do primeiro tempo - o gol de empate saiu ali. Logo depois de o Santa marcar o segundo, com João Paulo, ele tirou uma bola em cima da linha, que seria um gol certo do Náutico.

destaque do Náutico

Willian Foi letal

O Náutico atacou poucas vezes no jogo, quase sempre esticando a bola para William correr. Mas nos dois lances que ele esteve na grande área, conseguiu marcar. Além do pênalti. Foi a primeira vez que ele fez três vezes no mesmo jogo com a camisa do Náutico.

O Santa Cruz volta a jogar na próxima terça-feira, às 19h15 (de Brasília), contra o Vila Nova, no Serra Dourada. Já o Náutico recebe, no mesmo dia, às 20h30 (de Brasília), o Paysandu, na Arena de Pernambuco.

                                                                        GE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad