Criança de 13 anos é encontrada em cela de estuprador - Gravatá em minhas lentes

Recentes

http://www.gravataemminhaslentes.com.br/

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Criança de 13 anos é encontrada em cela de estuprador

                                                                   Foto : Divulgação\SINPOLJUSPI


Um menino de 13 anos foi encontrado dentro de uma cela com um preso condenado por estupro de vulnerável na colônia agrícola Major César de Oliveira, em Altos, região metropolitana de Teresina. O caso foi descoberto no início da madrugada do último domingo (1º), quando agentes penitenciários observaram que, ao término do período de visita, um visitante não havia saído do presídio do Piauí.
Agentes de plantão entraram em todas as celas e encontraram o menino sem camisa, escondido sob a cama de José Ribamar Pereira Lima, 65, condenado por dois estupros de vulneráveis em Aroazes (a 219 km de Teresina), ocorridos em 2008 e 2009.

O menino, que disse já ter dormido no presídio anteriormente, passou quase 16 horas dentro do local, que tem capacidade para 290 detentos, mas abriga 380. Ele foi levado ao local pelo próprio pai, que negou ter recebido recompensa financeira para deixar o filho com o preso na cela. Ele disse que o detento é seu “compadre” e que não viu nenhum perigo em deixá-lo lá.
Segundo policiais, o pai do garoto disse que o preso ajuda a família e às vezes dá presentes para os filhos. Questionado pela reportagem, o pai só confirmou receber a ajuda na alimentação. “Ele [o preso] dá algumas coisas para a gente comprar arroz, feijão”. “Foi o menino que pediu para ficar com ele [o preso]. Eu deixei porque no outro dia ia trabalhar lá [no presídio]. Não sabia que ia dar o BO. Eu não sabia que ele era estuprador, ele me enganou e me disse que tinha apenas matado a mulher”, afirmou o pai do menino deixado na cela. Já a mãe do garoto disse à polícia que o filho ficou no presídio sem sua autorização.

O detento Pereira Lima negou que tenha abusado do menino de 13 anos, mas não quis dar mais detalhes. Na delegacia, o pai do garoto disse que conheceu o preso há dois anos, quando foi condenado a dez anos por estupro de vulnerável e cumpriu a pena em regime semiaberto. Os dois dividiram a mesma cela na colônia penal e, há seis meses, o pai ficou livre.

Folhapress

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad