MPPE vem a Gravatá e outras cidades do Agreste para discutir ações psicossociais para crianças e adolescentes - Gravatá em minhas lentes

Recentes

http://www.gravataemminhaslentes.com.br/

Gravatá em minhas lentes

Em Foco Com A Notícia!!!

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

MPPE vem a Gravatá e outras cidades do Agreste para discutir ações psicossociais para crianças e adolescentes

                                                                         Foto: Acervo JC

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) retoma, a partir do mês de setembro, a realização dos encontros regionais Criando espaços na rede de atenção: um Caps para crianças e adolescentes. De acordo com a programação, as próximas cidades que serão visitadas são Gravatá (28 de setembro), Caruaru (4 de outubro), Arcoverde (8 de novembro) e Garanhuns (9 de novembro). Ao todo, contando com as cidades-polo, a expectativa é de que essas reuniões atinjam um público de 64 cidades pernambucanas.

O objetivo desses encontros é permitir a troca de informações quanto às ações existentes de prevenção do consumo de drogas e atendimento em saúde mental de crianças e adolescentes nos municípios participantes.

De acordo com o coordenador do Caop Infância e Juventude, promotor de Justiça Luiz Guilherme Lapenda, os encontros também pretendem auxiliar os membros do MPPE no enfrentamento à utilização de substâncias psicoativas por menores de 18 anos, através da articulação para a promoção de ações que visem a prevenção do uso, a restrição da venda de tais produtos e a garantia do serviço de atendimento aos usuários e dependentes.

O Ministério Público ainda almeja contribuir para a adequação da Redes de Atenção em Saúde Mental locais aos princípios e normas voltados para crianças e adolescentes, além de cooperar para a articulação dos profissionais envolvidos nos eventos e para o controle social da implementação das políticas públicas em saúde mental.

O público previsto para cada um dos encontros é de 100 participantes, reunindo promotores de Justiça, conselheiros tutelares e de Direitos da Criança e do Adolescente, além dos Conselhos Municipais de Políticas sobre Drogas e Secretarias de Saúde, Educação, Assistência Social, Cultura e Lazer dos municípios envolvidos.

A voz da Vitória

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad